Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lorpa quase-erudito

Escaninho quase tão oco como um ovo que não chocou.

Escaninho quase tão oco como um ovo que não chocou.

Se não te indignasses é que eu me admirava

Vi esta notícia no sábado e sinto que não é ainda tarde para indignar-me. 

Parece que andou a circular por essas internets fora um vídeo acusado de passar uma mensagem racista. Ora, o Lorpa vê esse vídeo. No final, questiona-se em voz alta, e passo a citar: F&$4-se, a sério?

 

A pergunta bastava, mas prefiro troçar com a sensibilidade idiota do ser humano. Já tudo é ofensivo, já tudo é racismo, ou bullying, ou falta de respeito, ou discriminação, ou desigualdade ou sei lá mais o quê! Pela mínima coisa se cria um problema de fim do mundo. Não é absurdo? Eu ponho as minhas mãos no fogo em como parte das pessoas que partilharam o vídeo nem tão pouco o viram. Partilharam porque é fixe ser contra o racismo e porque o processamento cerebral se resume a boiar na força da corrente: “parece que este vídeo é racista, vou já fazer a minha parte”. E isso é quase tão estúpido como o próprio racismo.

 

Contextualizando: então não é que o rapaz de pele da cor do chocolate (não vá eu ferir alminhas), de origem Africana ou o que queiram chamar-lhe, é posto na máquina de lavar com a t-shirt suja e, além de reaparecer com a t-shirt impecável, até a pele ficou mais próxima da cor do chocolate branco?

A minha reacção resumiu-se a rir. Rir de quem vê um anúncio destes e pensa: “epá que racistas do caraças, vamos denunciar esta infâmia. Já! Todos juntos contra o racismo deste vídeo”.

Qual é a próxima guerra? Mudar as cores das peças do xadrez? É melhor nem lembrar que as brancas saem a jogar.

 

Felizmente, tenho uma sugestão genial para que as empresas evitem problemas futuros. Da próxima vez, peguem num rapaz de pele da cor do chocolate branco (não volte eu a ferir alminhas), de orgiem Caucasiana, ou lá o que queiram chamar-lhe. Quando ele sair da máquina, vem albino!

Humm, pensando melhor isso seria uma ofensa aos Caucasianos, simbolizaria que afinal "eles estão sujos e que essa sujidade tinha sido removida", dando lugar à pureza albina. Ou então ofendia os albinos, sei lá. Espera! Afinal talvez ofendesse ambos, de tão sensíveis que nós andamos. Na volta, ofendia também os oriundos Africanos e todas as restantes raças da Terra, pois não fizeram parte do anúncio e isso é discriminação.

 

Tudo é um problema, não é? Só a nossa parvoíce é que parece não o ser. Parece.

 

chess bw

16 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O gajo

foto do autor

Citação da semana
When you have exhausted all possibilities, remember this: you haven't - Thomas Edison
Acompanha no facebook
Armado em fotógrafo
Malta ludibriada
Mesa de cabeceira

Manda vir com o lorpa
lorpaquaseerudito@gmail.com

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D