Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lorpa

Lorpa

Jovens quase a deixar de fumar

cigarette girl

Apesar de não ser este o primeiro post planeado, ao vaguear pelas notícias do dia deparei-me com uma que activou a lorpice em mim.

Com um título algo hiperbólico: Jovens querem deixar de fumar mas não procuram ajuda, compreensivelmente típico das notícias, cada trecho lido levava-me de volta a essa época puerícia.

Antes de mais, vamos lá chamar as coisas pelos nomes. Na notícia referem-se a jovens como alunos do 3º ciclo e do ensino secundário. Correcção: são putos. Miúdos que, salvo raríssimas (e cada vez mais incomuns) excepções, não têm um ideal definido e facilmente agem de encontro à massa que os rodeia. Eu também já fui um desses "jovens" e bem sei como é.

Parece que cerca de 70% destes putos dizem querer deixar de fumar. Resta saber a intensidade com que o querem. Eu também queria muito levantar-me regularmente às 6h da manhã para uma corrida matinal ou para ser produtivo, mas esse querer muito vale tanto como uma ou duas corridas mensais.

Como tanta vez se ouve: falar é fácil. Além disso, fica sempre bem pôr uma cruzinha num questionário como que a dizer: "eu sei que é esta a opção mais correcta". Não obstante os questionários serem anónimos. A culpa é dos testes cheios de perguntas de escolha múltipla, obviamente que isso vai induzir os alunos a escolher a opção que lhes parece acertada.

Nem vou entrar no campo do "não procurar ajuda", o meu grupo de amigos ia achar isso muito estranho e ainda se punham a gozar comigo. Não quero ser posto de parte, se eles não entram nesse campo, eu também não devo entrar.

Enfim, ninguém me tira da cabeça que o grande problema é a facilidade com que tudo acontece hoje em dia. Comunicar, trocar informação, passar ideias. Há uma aproximação arriscada de mentalidades e faixas etárias, que resulta numa aprendizagem precoce de tudo. O que não quer dizer que os putos estejam preparados para tal.

Este é apenas um tema que exemplifica a mudança veloz nas recentes gerações. Mas é só mais um dos muitos que se tornaram recorrentes na mudança do milénio, com toda a explosão tecnológica. A partir do momento em que ouvi um miúdo dizer que "fumar dá jeito porque assim tenho as mãos ocupadas"... Dá para pintar um quadro do futuro. Tenho a certeza que haverão melhores sítios onde ocupar as mãos. 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.